quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Salomão Rovedo-Poesia escrachada












Surdo Enigma

Ó dúvida atroz! Diga-me:
foi Beethoven um cagão?
Poderia ter avançado mais
se não fosse um frouxo?

Ele estava com tudo na mão,
chamavam-no louco, famoso,
mais surdo que um tijolo,
era vantagem para declarar:

– Foda-se! Foda-se o mundo!
E ao fim compor algo além
daquelas Sonatas arrombadas
e alguns miseráveis Quartetos.

Que serviram apenas para ser
lembrado como um Gênio,
deixar os ouvintes maníacos
e inventar posições tântricas...


Bíblica dúvida

Quando Maria Madalena, a bíblica puritana,
se ajoelhou aos pés de Jesus para agradecer
por tê-la salvo da violenta morte a pedradas
(que bem merecia por ter corneado o marido),
enfim, lavou-lhe os pés ou fez-lhe um broche?


F’rnão P’ssoa

Que tratante foste, hem F’rnão? Um sacanão!
E que herança nos deixa além da magia negra?

Com o seudónimo bobo de Álvaro de Campos,
tal qual Walt Whitman, fizeste poemas futuristas.

Por outro lado, assinaste o nome de Ricardo Reis
nas odes, nas elegias e no trobar português/galego.

Sob a alcunha de Alberto Caeiro é que traduziste
o prazer, a sensação, a ironia, o gozo: foste hedonista.

– Um qualira, tal D. H. Lawrence metido à bosta.

Só para foder nossa paciência, ainda quiseste nos
emocionar sendo tu mesmo, o próprio F’rnão P’ssoa?

Além do mais escreveste o Livro do Desassossego
já alma morta, difunta d’além, ó Bernardo Soares?

Ó P’ssoa, dá-me um tempo, caralho! Ninguém merece!
Viadão! Será somente o vício da poesia que padeces?

– Com que heterônimo afinal entocavas rolas pelo reto?


O Poeta

Aproveitando que é bem apessoado
um poeta notório aqui bem ao lado
(do qual só vos digo as iniciais:
JRFG), arrumou uma bela gatinha
para ler-lhe poesias à noitinha
por conta de ensinar-lhe os beabás.

Mas a danada – que não é trouxa –,
aproveitando o estado quase broxa
que acompanha toda senectude,
do mestre destilou bem toda a lição:
hoje faz versos belos, de montão,
mostrando o quão sábia é a juventude...

Rio de Janeiro, Cachambi, 3/9/2015 
(Ressuscitado de 20/2/2004)
Postar um comentário